Executivo apresenta balanço de 40 dias de gestão na abertura dos trabalhos da Câmara Municipal

A prefeita de Presidente Figueiredo, Patrícia Lopes (MDB) abriu os trabalhos da legislatura de 2021 da Câmara Municipal na quarta-feira (10), com a leitura da mensagem anual e apresentação de um balanço em que mostra as ações adotadas nos primeiros 40 dias de sua gestão, iniciada no meio da segunda onda da pandemia de Covid-19, no Amazonas.


Patrícia agradeceu aos vereadores a harmonia entre os Poderes Executivo e Legislativo, destacando a necessidade de união em favor da criação de projetos e políticas públicas que contribuam para o bem-estar de todos, justamente no período mais difícil da história do município.
A prefeita enumerou que, no setor da Saúde, as iniciativas da administração Municipal permitiram a ampliação de 11 para 20 leitos no Hospital Geral Heraldo Neves; foram adquiridos 55 cilindros de oxigênio, cinco concentradores de oxigênio e dez ventiladores fixos e móveis, além disso, durante o período, a prefeitura atuou para que não faltasse oxigênio no hospital, mesmo diante da escassez do gás no estado, além de exigir a transferência dos pacientes mais graves para unidades intensivas na capital.
“Recebemos do governo estadual um total de 2.044 doses da Coronavac e já aplicamos 1.020 nos grupos prioritários dos idosos, trabalhadores em saúde e indígenas”, relatou ela.
Em paralelo, demonstrou Patrícia, que o setor da Assistência Social de Presidente Figueiredo levou a famílias em situação de vulnerabilidade kits de cestas básicas, produtos de higiene e hortifrutis, assim como os auxílios emergenciais oferecidos pelo governo e pela própria Prefeitura. Destacou que está em processo de aprovação, o auxílio emergencial estadual, que deverá atender cerca de 8mil pessoas no município, incluindo famílias em situação de vulnerabilidade, que estejam no cadastro único ou ainda que recebam bolsa família além de permissionários, ambulantes, MEIs, artistas e outros profissionais informais que tiveram suas rendas comprometidas durante a pandemia.
As ações de combate à Covid-19 nortearam também o trabalho da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semopi), que em conjunto com outras secretarias, fiscaliza e orienta sobre as medidas biossanitárias necessárias para conter a contaminação, assim como na Educação onde foi necessário reorganizar o calendário escolar, as matrículas, o combate à evasão escolar por conta das aulas remotas e até o transporte de alunos. “Marcamos o início das aulas para o dia 22 de março, mas essa data também pode ser alterada”, disse Patrícia, acrescentando que todas as escolas do município estão equipadas com materiais de segurança sanitária, assim como os todos os servidores já receberam seus equipamentos de proteção individual (EPI).
As ações foram elogiadas pelos vereadores durante a sessão, e reforçaram que continuarão fiscalizando e apoiando as ações da prefeitura, para melhores resultados à população.