Prefeitura chega a 250 mil alevinos de tambaqui curumim distribuídos em 2022 e anuncia mais 200 mil de matrinxã para 2023

Para incentivar a piscicultura em Presidente Figueiredo, além de doar os alevinos, numa parceria com a Sepror, a prefeitura compra o pescado, depois, para distribuir à população, durante a Semana Santa

A prefeita de Presidente Figueiredo, Patrícia Lopes (União Brasil), se reuniu nesta quarta-feira (23/11) com agricultores familiares e piscicultores do município, para mais uma entrega de alevinos de tambaqui curumim e de laudos da qualidade do solo de 80 propriedades rurais, emitidos por técnicos da Secretaria Municipal de  Abastecimento e Desenvolvimento Agrícola, Aquícola e Pesqueiro de Presidente Figueiredo (Semada), com objetivo de avaliar e melhorar a qualidade da terra, por meio do uso de tecnologias agrícolas, antes do início do plantio da próxima safra.

Foram entregues 60 mil alevinos de tambaqui curumim para piscicultores do município que participam do programa fomento da atividade, desenvolvido por meio da Secretaria Municipal de Abastecimento e Desenvolvimento Agrícola, Aquícola e Pesqueiro de Presidente Figueiredo (Semada), em parceria com a Secretária de Estado da Produção Rural (Sepror).

Contabilizada mais essa entrega, a prefeitura chega a 250 mil alevinos doados durante este ano de 2022.

“Nós acreditamos na psicultura e estamos investindo  para que vocês tenham condições de serem grandes piscicultores, para que possam, também, com a experiencia de sucesso que vocês, incentivar outros a apostar nessa atividade, uma das mais promissoras do nosso município”, disse a prefeita Patrícia Lopes que anunciou a doação de mais 200 mil alevinos de matrinxã, que começarão a ser entregues a partir de janeiro, elevando a quantidade distribuída para cerca de 500 mil alevinos, em 2023.

“Esse é o meu desejo e, nós estamos trabalhando muito para dar condições para que vocês possam trabalhar e passem a influenciar mais pessoas, fazendo com que Presidente Figueiredo, tenha no futuro, a maior produção de pescado do estado, abastecendo nosso município e nossa capital”, reiterou Patrícia Lopes.

A prefeita reconheceu que, ainda existem grandes desafios pela frente, até a consolidação do setor primário como matriz econômica sustentável do município, e citou como um dos maiores que a gestão vem trabalhando, a melhoria dos ramais por onde a produção rural precisa ser escoada para chegar ao consumidor final.

“Estamos trabalhando com várias frentes de serviços, recuperando ramais e, pela primeira vez, vamos levar asfalto a zona rural: ramal e a vila Rumo Certo serão asfaltados e também a comunidade Maroaga). Já está garantido em contrato para começar a execução do trabalho. E estamos realizando levantamentos para que outros ramais também recebam, no futuro, esse asfalto, mas, enquanto isso não acontece, as nossas maquinas da prefeitura cuidam, diariamente, da manutenção dos ramais. Temos ainda o projeto em parceria com o Incra, no Canoas-Rio Pardo, que vai garantir a sua recuperação através de um convenio com o Incra, e isso tudo dá ao produtor rural, condições de melhor trabalho, de terem um lucro maior”, destacou a prefeita durante a conversa com o produtores e piscicultores.

Ainda falando sobre os investimentos da prefeitura vem fazendo para tomar o setor primário mais lucrativo, a prefeita Patrícia Lopes lembrou que hoje é o município quem arca com o custo do transporte do calcário que é adquirido pelos produtores, no município de Iranduba.

“Se nossos produtores fossem pagar o frete, deixariam de comprar três toneladas, mas com o dinheiro que economizam com o frete, que é pago pela prefeitura, podem comprar mais três toneladas de calcário, e isso é muito importante. Esse é um apoio importante”, enfatizou.

Fotos: Paula Oliveira/Divulgação